26 Outubro
Por
Tua Saúde

Reconheça os primeiros sinais da calvície feminina e saiba como tratar

Os primeiros sinais da calvície feminina são o clareamento da cor e o a diminuição da espessura do cabelo na parte superior da cabeça, que vai evoluindo para diminuição da quantidade de fios e o aparecimento de regiões sem cabelo.

A calvície feminina normalmente é hereditária e pode surgir em qualquer fase da vida a partir da puberdade, mas é mais comum após os 40 anos, quando a menopausa se aproxima. O seu tratamento normalmente é feito com o uso de medicamentos como a Espironolactona, que ajudam a regular os hormônios femininos, que é a principal causa da calvície nas mulheres.

Primeiros sinais da calvície feminina

Os primeiros sinais de calvície feminina são:

Queda de cabelo mais intensa que o habitual;

Diminuição da espessura dos fios;

Clareamento da cor do cabelo;

Diminuição da quantidade de fios no centro da cabeça;

Aparecimento de regiões sem cabelo na cabeça.

A calvície na mulher acontece principalmente devido a fatores genéticos e à alterações hormonais, sendo mais comum em mulheres na menopausa ou nas mulheres que possuem a síndrome dos ovários policísticos.

Como é feito o diagnóstico da calvície feminina

O diagnóstico da calvície feminina é feito pelo dermatologista através da avaliação da queda de cabelo e da presença de outros fatores como irregularidade da menstruação, seborreia e presença de pelos no rosto.

No entanto, em alguns casos o médico pode pedir exames complementares para confirmar o diagnóstico, como a dermatoscopia, em que ele havia o couro cabeludo através de uma lupa especial, o tricograma, que avalia o fio do cabelo no microscópio, e a biópsia do couro cabeludo.

Tratamento da calvície na mulher

O tratamento da calvície na mulher envolve cuidados com a dieta, controle do peso, diminuição da seborreia e uso de medicamentos de acordo com orientação médica, que podem ser em comprimido, como Espironolactona, ou de uso tópico, como o Minoxidil.

Em geral, deve-se tomar de 50 a 300 mg de Espironolactona por dia e aplicar o Minoxidil 2 vezes por dia no couro cabeludo, mas esses medicamentos não devem ser utilizados por mulheres grávidas ou que estão amamentando.

Também é necessário lavar o cabelo pelo menos 3 vezes por semana para evitar a seborreia, utilizando produtos adequados com pH neutro e sem sal, para não agredir o couro cabeludo. Outra dica é fazer massagem na cabeça com a ponta dos dedos ou pentear o cabelo diariamente por pelo menos 10 minutos, pois o atrito suave no couro cabeludo aumenta a circulação da região e melhora a nutrição dos fios.

Além disso, a alimentação deve ser rica nas vitaminas A, B12 e biotina, e no minerais zinco e ferro, que ajudam no fortalecimento dos fios e estimulam o crescimento do cabelo. Esses nutrientes podem ser encontrados principalmente em carnes, peixes, ovos, leite e derivados, amendoins e castanhas, e o nutricionista deve ser consultado para avaliar a necessidade de tomar suplementos vitamínicos.

Voltar

Outras Notícias

27 de Novembro de 2015

Fisioterapeuta da dicas de como se preparar para participar de Meia Maratona

06 de Novembro de 2015

Idosos são mais eficientes que jovens em corrigir memória factual, diz estudo

03 de Novembro de 2015

OMS esclarece que não pede que pessoas parem de comer carne